top-shadow

Cerimônia marcará o início das solturas de mosquitos machos estéreis da Forrest em Jacarezinho

Parceria entre a multinacional Forrest Innovations e Tecpar usa tecnologia que não envolve manipulação genética

 

 

Após quatro anos de trabalho e pesquisa, a Forrest Innovations fará a primeira soltura de mosquitos estéreis no Brasil. Em parceria com o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), a multinacional instalou um laboratório móvel na cidade de Jacarezinho, que tem uma das maiores infestações de mosquito Aedes aegypti do Paraná. “Desenvolvemos uma técnica natural em Israel, que não utiliza manipulação genética. A partir de ovos de mosquitos coletados na região afetada e levados para o laboratório, produzimos mosquitos estéreis por meio de processo biológico. Nas fases de larva e pupa, a espécie é alimentada de modo que, ao atingir o estágio de mosquito adulto, os machos serão estéreis e ao copularam com as fêmeas impedem que estas se reproduzam”, explica Débora Rebechi Baggio, entomóloga responsável pelo ensaio de campo em Jacarezinho.

O objetivo do projeto é reduzir em 90% a existência do Aedes aegypti – mosquito vetor da zika, dengue, febre amarela e chikungunya. “O Controle Natural de Vetores (CNV) é baseado na criação massiva de machos estéreis, que serão soltos na natureza. Quando uma fêmea silvestre copula com um macho estéril ela não gera descendentes”. Além disso, Débora destaca que o mosquito macho se alimenta apenas de seiva de plantas e, portanto, não pica e não oferece nenhum risco para a população. As fêmeas também consomem seiva, mas precisam de sangue para completar o processo de maturação dos ovos e fazer uma postura.

Jacarezinho será a primeira cidade do Brasil a receber o projeto. “Nesta sexta-feira (28) faremos a primeira soltura de 50 mil machos estéreis, distribuídos de forma homogênea pela área selecionada para o tratamento, que são os bairros: Aeroporto, Novo Aeroporto e Vila Leão. Nossa equipe ficará na cidade por oito meses e cerca de dois milhões de mosquitos serão soltos de forma gradativa”, conta a diretora da Forrest Innovations, Elaine Cristina dos Santos.

Dentre as atividades realizadas em Jacarezinho, o projeto também trabalha com um plano educacional de conscientização da população. “Nossa equipe visita residências e instala armadilhas para capturar mosquitos e ovos. Também visitamos as escolas da região. É fundamental que a população entenda o papel dela como agente ativo no combate à infestação do mosquito. Sem esse apoio no dia a dia para eliminar criadouros, o problema pode voltar”, alerta a diretora. 

Casos de dengue no PR

Na última terça-feira (26 de setembro), a Secretaria de Estado da Saúde divulgou o terceiro boletim da dengue do ano epidemiológico de 2018/2019. Segundo o boletim, de 1.º de agosto até um dia antes da publicação eram confirmados no Estado 19 casos da doença, sendo 15 autóctones, ou seja, contraídos dentro do território paranaense. Os números ainda são bem menores que o dos últimos anos, quando o Paraná registrou 870 casos em 2016/2017 e 992 em 2017/2018. Mas, no período de 2015/2016, o Estado registrou o recorde de casos da doença, alcançando 56.351 casos, com 63 mortes.

Apesar dos números baixos consecutivos, as autoridades da saúde orientam que o momento é de cuidado. Com a proximidade do final do ano, o clima mais quente e chuvoso é propício para a proliferação do mosquito transmissor, o Aedes aegypti.

Serviço

1.ª soltura de mosquitos estéreis

Sexta-feira (28 de setembro), às 14h

Centro da Juventude (Rua Rocco Olivieri, 128. Jacarezinho/ PR).


A cerimônia contará com a presença dos líderes da Forrest e  e também representantes de autoridades municipais e estaduais, dentre elas: Ministério Público de Jacarezinho, Secretaria Municipal de Saúde, vereadores, Instituto Ambiental do Paraná, Vigilância Sanitária, Regional de Saúde e o prefeito da cidade, o Dr. Sérgio Eduardo Emygdio de Faria.

Também estarão presentes alguns líderes comunitários do Bairro Aeroporto (Associação dos Moradores e Centro da Juventude), um dos locais escolhidos para receber o tratamento com os mosquitos machos estéreis.

 

Equipe da Forrest pronta para iniciar o trabalho!

!

 

 

Por Aline Cambuy, assessoria de imprensa

Back to Top